Arquivo de janeiro \20\UTC 2011

O que houve com o script Ubuntu Perfeito ?

Há muitas pessoas perguntando quando vai sair a próxima atualização do script Ubuntu Perfeito.

Pessoal, em mensagem anterior, eu vos falei a respeito do Guia Ilustrado do Ubuntu Perfeito.

Infelizmente não dá para tocar os dois projetos juntos e conciliar com o meu trabalho, assim ambos os projetos são e sempre serão seculares.

No atual estágio, estou priorizando apenas o Guia Ilustrado do Ubuntu Perfeito, enquanto o script fica congelado.

Diferente do script Ubuntu Perfeito que entrega o peixe pronto, este guia visa mostrar como pescar o peixe contendo instruções passo a passo e gravuras.

Em outras palavras, o Guia Ilustrado do Ubuntu Perfeito mostra passo a passo o que deve ser feito para deixar uma distro Ubuntu-Like perfeito.

Sim, embora o guia esteja orientado e visando o Ubuntu, todos os procedimentos funcionam em qualquer distro baseada no Ubuntu e inclusive estou adicionando procedimentos específicos para o  Kubuntu, pois usuários do ambiente KDE não querem aplicativos dependentes do gnome (e vice-versa).

Este guia, portanto, é muito mais abrangente do que o script. Mesmo usuários do sistema Debian podem se beneficiar, pois tirando procedimentos que envolvam acréscimo de repositórios, as instruções são as mesmas com raras exceções.

Dessa forma, com o Guia Ilustrado do Ubuntu Perfeito espero beneficiar mais gente do que com o script.

Depois de terminar o Guia Ilustrado do Ubuntu Perfeito, vou repensar se continuo o script Ubuntu Perfeito ou não, pois pelo que vejo, as mudanças para o novo Ubuntu serão muitas, o que provavelmente demandará bastante trabalho.

Um abraço a todos.

H.

3 Comentários

Opinião : Desbloqueio do PS3

Essas ultimas semanas, no mundo dos games, se falou muito sobre o desbloqueio do PS3, um dos sites com comentários mais fervorosos foi br-linux :

http://br-linux.org/2011/software-permite-assinar-digitalmente-seus-programas-para-rodar-no-ps3/

http://br-linux.org/2011/sony-diz-que-atualizacao-acabara-com-nova-vulnerabilidade-do-ps3-mas-ha-quem-discorde/

Claro que todos em sã conciencia deveriam ser contra a pirataria.

Aqueles que são favoráveis a pirataria deveriam se perguntar : “Tudo bem se alguem levar meu carro sem pagar nada por ele ?”, se a resposta for favorável então ao menos age sem hipocrisia, mas dúvido muito que pessoas assim existam. Antes que se ofenda (alguns já se ofenderam por comparar pirataria com roubo de carros), alguem que usufrui da pirataria só seria coerente consigo mesmo se deixasse as outras pessoas fazerem com os bens dele o mesmo que ele faz, isto é, pegar sem pagar. Na minha opinião, o delito é o mesmo, variando apenas no valor do bem.

Mas há algo que não pode ser silenciado, a Sony poderia ter agido de forma diferente e ter evitado esse grande problema.

Veja só, ao remover a capacidade rodar outros sistemas operacionais (o “OtherOS”) diretamente do PS3, tomou uma ação preventiva contra a possibilidade de pirataria. A ação da Sony pode ter sido certa, mas não foi justa. Muitos de nós sabe diferenciar, o que é certo do que é justo, justiça tem a ver com equilibrio, isto é, as duas partes tem o mesmo peso, como uma balança que vê dois pendulos pesando exatamente o mesmo valor. Já o certo e o errado podem ser definidas em contrato, e com apenas uma “canetada” tornar-se injusto ou arbitrário.

A comunidade hacker é como uma hive (colméia) , um membro sozinho não quer dizer muita coisa, especialmente se comparado aos recursos que uma empresa como a Sony possui, mas se todos se unirem em prol dum objetivo único, faz um belo estrago. Estamos falando de hackers, que possuem mentes muito criativas. Lembra do certo e do justo? Pois é, a Sony fez alguns verem que essa “canetada” com a remoção do “OtherOS” fosse visto como injusto e deu a hive um objetivo comum :  permitir o PS3 voltar a rodar “Other OS“.

Não passa muito tempo e alguem engenhosamente – especula-se que informações privilegiadas de dentro da própria Sony permitiram isso – usou um esquema que burlava a segurança do PS3 e permitiria rodar softwares diversos e para a tarefa seria necessário apenas um pendrive com um software especifico gravado alí. Este software que burla o esquema de segurança da Sony, chamados as vezes de Jailbreak tem muitos nomes, talvez o mais conhecido seja o PSGroove.

O falha que permitiu JailBreak assemelha-se mais a um backdoor deixado pela própria Sony, provavelmente com o objetivo de testes e reparo nestes aparelhos e que nunca deveria ter se tornado público, como eu disse, a causa mais provável deve ter sido um vazamento de informações privilegiadas vindo de alguem da Sony.

Pronto ! Da-se-á inicio a temporada de gato e rato com atualizações frequentes no software que equipa o PS3 (chamado de firmware) para controlar essa infestação no PS3. Mas até aí, nenhum sistema foi quebrado, apenas burlado através dum recurso já existente do PS3.

Nesse interím, hackers  estudam o PS3 e não muito tempo depois, quebram o nível mais alto de segurança do PS3 : o certificado-raiz privado que dá autorização para assinar qualquer software como legitimo para funcionar no PS3, agora foi decifrado e para o pesadelo da Sony divulgado. E ainda por cima, hackers esnobam a Sony por dizer que não esperavam um big fail, já que a chave privada usada para assinar digitalmente encontrava-se no próprio PS3. Atualizações de firmware podem  complicar um JailBreak, mas um software assinado e certificado é visto como sendo original.

Muito triste que as coisas tenham caminhado assim, mas se você reparar, a Sony foi um pouco antipática, vejam :

  • Retrocompatibilidade com jogos antigos foi prometido e depois quebrado ;
  • Rodar jogos legitimos a partir do HD, nunca entendi bem, mas porque nunca poderia rodar o jogo que eu comprei diretamente do HD ? Tá, aí você diz que é para não rodar jogos legitimos que foram “emprestados”, mas como programador, eu sei que com boa vontade e um zilhão de engenheiros poderia se validar jogos legítimos por tempo limitado e revalidar em seguida.

Parece que ter removido o “OtherOS” foi o fim da picada (paródia com hive :). Mesmo com o JailBreak, a infestação estaria controlada, mas com o vazamento da chave privada, só um novo hardware resolve.

Se a Sony soubesse que teria tido o desfecho que teve, provavelmente voltaria atrás.

A partir de agora, com firmwares alternativos, os recursos desejados pelos usuários simplesmente acontecem.

Se a Sony tivesse sido mais esperta e concedido o que os usuários estavam interessados como retrocompatibilidade e rodar jogos diretamente do disco, ela poderia ter controlado para que esses recursos funcionassem num modelo que ela estabelecesse, mas por privar isso, deu a oportunidade à todos de tocar o fruto proibido : uma firmware que faz tudo isso.

Agora, todos terão acesso a recursos que a Sony nunca ousou investir.

Parabens Sony.

14 Comentários

Editando lista de repositórios com o KDE

Neste artigo eu destaco como editar a lista de repositórios do KDE, mostro também quais repositórios devem ser marcados e quais devem ser acrescentados e por fim como realizar a atualização do sistema com base nestes novos repositórios.

Leia aqui o artigo completo.

Deixe um comentário

Experimentando o KDE depois de muito tempo.

Estou experimentando o KDE depois de alguns anos.

Na realidade a cada release novo do Kubuntu, dou uma experimentada leve e ao capotar ao primeiro sinal voltava rapidinho para o GNOME. Você deve achar que entro em pânico rápido de ais e deveria ceder mais tempo ao aprendizado, talvez, mas a experiencia anterior onde dava essa paciência toda ao KDE se esgotava com os muitos problemas que enfrentava com coisas simples que deveriam funcionar de primeira como impressão, usb,… e inexoravelmente acabava voltando para o GNOME do mesmo jeito. Assim, com o tempo fui reduzindo o tempo dedicado a experimentar o KDE a cada novo release do Kubuntu.

Visto que o KDE é o sistema preferido em outras distribuições, então considero que os problemas que enfrento é a falta do Kubuntu mesmo em entregar algo testado e funcionando.

Já estou usando o KDE a uma semana e minha experiencia tem sido boa, mas tive um problema que sinceramente não sei como outros que usaram o Kubuntu 10.10 não tiveram, a impressão não funciona ! Pelo menos a impressão remota num host Windows (não uso impressoras locais). Sempre que tentava imprimir não funcionava, porém a página de teste imprimia. Ao pesquisar no Google pelo problema notei que é um bug do KDE 4.5.2 onde o administrador de impressoras (kdeadmin) ao acrescentar uma impressora insere a seguinte linha em /etc/cups/printers.conf :

JobSheets

Onde deveria ser ao menos :

JobSheets none

Depois reiniciar o cups e finalmente ver minhas impressões funcionando parei então de arrancar os cabelos.

Tirando isto, só resta elogios. Comparando os aplicativos individuais do GNOME (gerenciador de arquivos, gravador de cd, tocadores,…) com os seus co-relatos do KDE, os aplicativos do KDE dão um banho em recursos e estabilidade. O KDE mesmo com suas firulas ligadas é mais performático em meu computador do que com o GNOME, e alguns releases atrás era justamente o contrário, os testes com o KDE sempre eram mais lentos que a mesma operação feita com o GNOME. O único ponto que acho que precisam dar mais atenção ao KDE é o acabamento, ele deveria vir melhor acabado para o usuário final :

  • a começar pelo instalador, eu não sei porque para instalar o Kubuntu no meu computador precisei entrar com parâmetros noapic e nolapic quando usando o Ubuntu isso não (e nunca) foi necessário, estou falando do mesmo computador ;
  • a primeira ativação do módulo proprietário nVIDIA fez com que a aparência do KDE virasse um terror, mas resolvido usando o próprio KDE ;
  • impressora não funciona, já relatado acima ;
  • o Firefox com fontes bem ruizinhas após ativação do módulo nVidia proprietário e apesar de seguir orientações pela internet para integra-lo ao KDE ficou bom, mas com fontes ainda bem feias, acho que a culpa nesse caso tá mais para o Firefox, pois o Google Chrome  ficou com fontes boas.

Visto que a primeira impressão é a que fica para a maioria de nós, um usuário final mais leigo que esbarrar num problema desses e tiver dificuldades em achar o suporte adequado vai desistir antes de descobrir as vantagens do ambiente KDE.

Estou aproveitando o momento e  adaptando o Guia do Ubuntu Perfeito para funcionar com GNOME e KDE, assim se você for harduser em KDE e puder sugerir modificações nestes artigos eu ficaria extremamente grato. Eu até já marquei alguns tópicos com (GNOME) para garantir que não devem ser executados por aqueles que utilizam um sistema que não é baseado em GTK+, em poucas palavras, não é recomendado para usuários do ambiente KDE, no entanto, estou revisando todos os artigos para que eles concebam usuários de ambos os sistema, assim qualquer dica que possa retificar um artigo para ser aceito por ambos os sistemas será muito bem vinda.

Obviamente, os itens que não tem a marcação (GNOME) podem ser executados em qualquer ambiente Linux.

Um abraço a todos.

 

7 Comentários