Criando uma LiveUSB com o Parted Magic #2

No mês passado eu falei como criar uma pendrive com o sistema PMagic, porém, aquele artigo caducou com a nova versão do PMagic, a 5.4.

Nas versões anteriores haviam duas formas de distribuição, a ISO indicada para quem fosse dar partida no sistema por leitor de CD/DVD e um arquivo .zip indicado para que faria a mesma coisa, porém com pendrives.

A partir da versão 5.4 cessaram a distribuição do arquivo .zip que era indicado para para inicializar pelo pendrive.

Mas isso não é ruim porque algumas arrumações recentes tornaram o PMAGIC compatível com o Unetbootin, um programa especializado em colocar arquivos .ISO inicializáveis em CD/DVD em inicializáveis também em pendrives. Não são todas as distribuições que são compatíveis com o Unetbootin, mas agora o PMAGIC é.

Assim foi necessário atualizar este artigo e espero que gostem.

O que é o PMAGIC

O Parted Magic, ou apenas PMAGIC é uma distro Linux focada em backup e recuperação de sistemas incluindo desastre com discos, por isso há nela ferramentas para recuperar arquivos excluídos, criar e restaurar imagens de discos, realização de backups e assim por diante.

Essa distro requer 256MB de RAM para funcionar diretamente na RAM, isto é, CD/DVDROM estarão livres após o boot, ou se você não tiver 256MB de RAM disponíveis funcionará com apenas 128MB, porém o CD/DVDROM ficará em uso pelo tempo que estiver usando a distro.

É uma LiveCD muito bacana e recomendo.

Aqueles que me conhecem sabem que prefiro o SystemRescue, mas note que o System Rescue (SR) é para ser usado por pessoas mais experientes. O SR é uma distro expert-friendly enquanto o PMAGIC é user-friendly, com  os programas sendo acessados a partir duma interface gráfica leve, porém funcional.

Neste artigo, vou comentar sobre como colocar esta distro para funcionar diretamente de USBs inicializáveis;

Antes de prosseguir com este tutorial

Antes de prosseguir, saiba que  o programa syslinux, um bootloader presente em praticamente todas as distros está desatualizado em todas as versões do Ubuntu (contei até a 10.04), assim, usuário do Ubuntu, você precisa imediatamente atualiza-lo a partir do endereço :

http://www.kernel.org/pub/linux/utils/boot/syslinux/

Mas obtem-se resultados melhores usando o repositório Debian para atualizar o syslinux :

Visite estes endereços :

http://packages.debian.org/sid/syslinux

http://packages.debian.org/sid/syslinux-common

E obtenha os arquivos :

syslinux_4.01+dfsg-3_amd64.deb
syslinux_4.01+dfsg-3_i386.deb
syslinux-common_4.01+dfsg-3_all.deb

A versão de cada pacote poderá variar, as que eu listei acima funcionam perfeitamente no Ubuntu, não posso garantir que outras funcionem.

depois execute :

sudo apt-get remove --purge syslinux syslinux-common

Na remoção acima é provável que alguns pacotes também tenham de ser removidos, aqui são removidos os pacotes usb-creator-common e usb-creator-gtk, por isso tenho de reinstala-los mais tarde.

Por fim, instalo os pacotes que foram descarregados :

sudo dpkg -i syslinux_4.01+dfsg-3_amd64.deb  syslinux-common_4.01+dfsg-3_all.deb

Substitua [syslinux_4.01+dfsg-3_amd64.deb] por [syslinux_4.01+dfsg-3_i386.deb] se seu sistema for 32bits.

Depois repomos os arquivos que foram removidos :

sudo apt-get install usb-creator-common  usb-creator-gtk

Reinicie o computador para efetivar as mudanças.
Confira se seu sistema está mesmo com a versão atualizada do syslinux, execute :

$ apt-cache policy syslinux:
  Instalado: 2:4.01+dfsg-3
  Candidato: 2:4.01+dfsg-3
  Tabela de versão:
 *** 2:4.01+dfsg-3 0
        100 /var/lib/dpkg/status
     2:3.63+dfsg-2ubuntu3 0
        500 http://archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid/main Packages

Somente com o programa syslinux atualizado com a versão 3.86 ou superior poderá prosseguir com este tutorial.

1- Prepare o pendrive

O pendrive pode ter qualquer tamanho, no entanto deverá estar devidamente formatado em FAT16 ou FAT32.

Insira o pendrive em seu sistema, depois vá em Sistema->Administração->Criador de disco de inicialização. Não se preocupe, não vamos gerar nenhum LiveUSB com essa ferramenta, apenas vamos usa-la para limpar o seu pendrive, doutra forma teríamos de usar o gparted que seria uma ferramenta mais complexa, até porque além de formatar em FAT teríamos de marcar a partição como bootável e lba, e nosso queridíssimo Criador de disco de inicialização já faz isso sem nos darmos conta.

Usando o Criador de disco de inicialização, simplesmente apague seu pendrive como mostra a figura a seguir :

2- Descarregue o PMAGIC

Faça o download do PMAGIC  a partir deste endereço :

http://partedmagic.com/download.html

O arquivo a ser descarregado tem a nomenclatura  pmagic-iso-[versao].zip.

3- Instale o unetbootin

A partir da versão 5.4 do PMAGIC, o trabalho de descompactar e organizar arquivos não é feito manualmente como antes. Pode-se utilizar agora o “unetbootin” que simplifica muito o trabalho. Para instalar o unetbootin, execute no terminal :

sudo apt-get install unetbootin

4- Use o unetbootin

Depois de instalado o unetbootin, monte o pendrive (apenas abra o dispositivo de pendrive dando duplo clique através do nautilus).

Vá em Aplicativos->Ferramentas de Sistema->Unetbootin, então identifique a unidade USB que pretende instalar o PMAGIC e a localização do arquivo .ISO do PMAGIC como mostra a figura a seguir :

Unetbootin

No exemplo acima, nosso querido pendrive é o disco sdc e sua partição é sdc1, tome nota delas, para evitar um desastre com o copiar/colar que alguns provavelmente farão ao ver este artigo então vamos chama-los nos exemplos a seguir de sdx e sdx1. Note também que o nosso pendrive está marcado como bootável e  sua marcação como (LBA).

Ao prosseguir, arquivos saem diretamente do .ISO e vão parar no pendrive nos locais corretos, vejam :

Arquivos sendo copiados

Depois de todos os arquivos copiados, então você opta (ou não) por reiniciar o computador :

Reiniciar o computador ou não, após o processo.

Conclusão

É uma pena o programa syslinux estar tão desatualizado no Ubuntu, a falta de atualização desse programa impede a criação de muitos LiveCDs e LiveUSBs, pois programas como unetbootin, remastersys, dentre outros requerem a versão atualizada deste programa.

Uma LiveUSB com Parted Magic é realmente uma solução viável para sysadmins e pessoas ligadas à suporte de TI, é uma distro bem acabada e com curva de aprendizado bem tênue para quem domina pouco a linha de comando.

Eu recomendo.

%d blogueiros gostam disto: