Habilitando ou desabilitando a conta 'root'

(Este artigo é parte integrante do Guia do Ubuntu Perfeito, o sucesso da  aplicação deste artigo depende do sucesso das etapas anteriores)

Como a maioria deve ter conhecimento, a conta ‘root’ é especial.

Ela é especial porque detém poderes suficientes para realizar qualquer tarefa em seu computador, nos referimos a essa conta como tendo super-poderes.

Com o aprimoramento das técnicas hackers, a conta ‘root’ passou a ser muito visada, isto porque todos os sistemas baseados em Unix possuem a dita conta.

Existem técnicas de proteção que evitariam um ataque hacker usando a conta ‘root’ como alvo, uma das medidas mais simples é criar uma outra conta com super-poderes com um nome menos comum e depois desabilitar a conta ‘root’.

Com a migração do Linux para o Desktop e com o comportamento dos novos iniciantes de distanciarem-se de resoluções técnicas e assumirem o uso da distribuição linux exatamente do jeito que veio de fabrica criamos um problema, pois a conta ‘root’ passou a ser usada para tarefas triviais assemelhando-se ao sistema Windows e não deveria ser assim. Dessa forma, algumas distribuições de linux (Ubuntu sendo uma delas) adotou a iniciativa de desativar a conta ‘root’ por padrão, porém deixando criar um usuário que tivesse a capacidade de rodar comandos com superpoderes.

Mas aí você pergunta : “Ué, mas o Windows é assim. O primeiro usuário criado durante a instalação tem super-poderes tanto quanto o Administrador”.

No caso do Ubuntu, o usuário criado durante a instalação não tem super-poderes como no Windows, ele tem a capacidade apenas de executar um comando chamado ‘sudo’, um acrônimo para “SU…DO” (Substitute User Do ou Super User DO), em português,  ‘usuário substituto faça’ ou ‘superusuário faça’, a wikipedia em inglês prefere a primeira opção, mas no meu entendimento ambas estão corretas, pois ‘SU’ é outro comando linux cujo manual explica como ‘become a superuser’ (se torna superusuário).

Este comando eleva as permissões do usuário para que determinadas tarefas possam ser executadas sem utilizar a conta ‘root’. Quem vem do mundo Windows, é diferente do comando ‘runas’ porque o ‘runas’ torna-se outra pessoa (geralmente o administrador) para executar o comando, por sua vez, o sudo apenas eleva a permissão mantendo o mesmo usuário. No mundo Windows, o sudo deve ser comparado ao sistema de ‘token’ do Vista/Seven, mesmo assim há diferenças gritantes no modo de gerenciar o token no Windows ou sudo no Linux.

É importante saber que nem todos os usuários podem executar o ‘sudo’, isto porque durante a instalação do Linux foi definido uma única conta que aceita o ‘sudo’. Podemos adicionar novos usuários para executar também o comando ‘sudo’ ou limitar sua execução. Mas este artigo não vem falar do ‘sudo’, se estiver mais interessado neste comando, visite este link.

Por ora, vamos apenas apreender a habilitar a conta ‘root’.

Você deve estar se perguntando ‘Depois deste discurso todo, por que devo habilitar a conta root?’, na realidade, se você chegou até aqui é porque desejou ter a conta ‘root’ habilitada, certo ?

Muitas vezes, desejamos ter a conta ‘root’ habilitada para realizar algum procedimento que está nos torturando com o uso do ‘sudo’.

Além disso, saber como habilitar a conta “root” não quer dizer que irá fazê-lo, de fato, apenas administradores de sistemas que usam a todo instante o terminal se sentem a vontade para realizar esta operação e na maioria dos casos só usaram a conta ‘root’ para tarefas bem especificas e talvez já tenham até renomeado essa conta. O fato é que não podemos negar a quem queira usar a conta ‘root’ o poder disso.

Para habilitar a conta root, execute no terminal :

sudo passwd root

O comando acima solicitará a sua senha pessoal (o sudo é quem faz isso para elevar seus privilégios) e a seguir você definirá a senha para a conta ‘root’, a partir de então a conta ‘root’ estará habilitada em seu sistema.

Para desativar a conta ‘root’ novamente, basta executar no terminal :

sudo passwd -l root

No caso acima, você está simplesmente desativando a conta ‘root’, porém poderá reativa-la quantas vezes desejar.

Conclusão

Neste artigo você aprendeu o que é a conta ‘root’, porque ela vem desabilitada e como reabilita-la.

  1. #1 por Sandro Serra em 22 \22\UTC dezembro \22\UTC 2010 - 13:11

    Primeiramente gostaria de lhe dar os parabéns pelo blog, é um dos que mais visito e indico para meus amigos.

    Bem, o artigo é muito bom e bem esclarecedor quanto a conta root, mas me surgiu uma dúvida. Depois de habilitar a conta root, quando for realizar o reiniciar o pc terei duas contas para realizar o login?

  2. #2 por Leonardo em 22 \22\UTC dezembro \22\UTC 2010 - 13:59

    Talvez o melhor fosse indicar que o usuário do Ubuntu use “sudo -i” ao invés de dar unlock na conta root. Com isso, o usuário só precisaria digitar a senha uma vez para ter acesso a um shell interativo com permissões de superusuário. Essa alternativa seria menos conflitante com a abordagem original do Ubuntu, IMHO

  3. #3 por nozes em 25 \25\UTC dezembro \25\UTC 2010 - 14:51

    Ola, Parabéns pelo artigo, mostra de forma clara e fácil para leigos como eu,

    tenho uma duvida! tem algum perigo deixar a conta root desativada? alguém invadir o meu PC e ativar?

    desde já agradeço, sucesso!

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: